O desespero da fup e ou um golpe ?

Caros, essa reunião, não das 750 pessoas que assinaram 2 diferentes abaixo-assinados, mas só dos colegas da fup (candidatos confup = eleitores) (olhem a foto no site do SindipetroRJ – http://www.sindipetro.org.br/w3/images/sindipetro/img9/ultimosurgente.pdf ), se arvorando em decidir,  antidemocraticamente, uma refiliação, depois de terem perdido a eleição, em um processo mais que democrático (2415 votantes) e em que o lema vencedor foi “fora fup!”, é um sintoma de medo e uma reação contrária ao crescente esclarecimento da categoria petroleira, em relação ao verdadeiro papel que a federação vem realizando, isto é, o de  impedir a organização e reivindicação, independente, por parte da classe petroleira. Nesse sentido, de forma contundente, a categoria vem demonstrando seu descontentamento, até na pesquisa de ambiência.

Do ponto de vista do patronato e da pelegagem, esta ação, de confundir e desviar as atenções da negociação da PLR, que é o importante nesse momento, somente serve aos seguintes objetivos:

  • desmobilizar a categoria;
  • desviar os esforços dos diretores do sindicato para a disputa interna;
  • atrapalhar a categoria de, verdadeiramente, conquistar;
  • fazer parecer que a fup cresce ao invés do que de fato vem acontecendo no seio da categoria – a FNP cresce e aparece, também no NF (44% dos votos na Bacia de Campos e representa 44% de todos os trabalhadores da Petrobrás, “só” com seus “poucos” sindicatos); e
  • depois de tudo, culpar a nova diretoria e as oposições pela “desmobilização”.

10 estratégias da manipulaçãohttp://www.rodrigovianna.com.br/outras-palavras/noam-chomsky-10-estrategias-de-manipulacao-midiatica-2.html

Nesse quadro de coisas, em que, o governo se confunde com a fup e a fup com o corpo gerencial, eles não esperavam que os trabalhadores reagissem e ousassem se organizar para retomar o controle de seus sindicatos.

O crescimento da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP) e o seu enorme fortalecimento, em todas as áreas da Companhia, acendeu o sinal vermelho e a fup se viu obrigada a ter que se explicar e atacar as demais forças sindicais desconsiderando os maiores interesses da categoria.

Os colegas da fup já sabem que a mesa vai virar e já não têm mais como evitar este fato sem a utilização de todos os subterfúgios e técnicas de opressão e controle (consulte o tópico Psicologia-Processos de Opressão e o link http://sindipetrolp.tempsite.ws/site/?p=8229 ).

Estamos vendo a brecha para o nascimento dos novos ditadores que cercam os trabalhadores por todos os lados:

  • retiram seus direitos trabalhistas;
  • não reconhecem seus esforços e resultados;
  • assumem o papel de capatazes na empresa;
  • montam uma enorme máquina de comunicação para confundir os trabalhadores;
  • e, o pior, querem retirar o instrumento de luta e voz dos trabalhadores, que são os Sindicatos.

Querem impossibilitar todos que, de forma independente, organizam os trabalhadores e, juntos, exigem o já merecido respeito e reconhecimento.

Anúncios
Galeria | Esse post foi publicado em Dirigentes Sindicais contra o trabalhador, Métodos de opressão e perseguição e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

12 respostas para O desespero da fup e ou um golpe ?

  1. Vinícius Camargo disse:

    Oposição por dentro da fup? Isto é possível, de fato? Ou é ilusão para impedir que a voz e a força do trabalhador se façam presentes e garantam o respeito desejado e merecido?

    Caros,
    as oposições dentro da fup sempre foram massacradas e nem apareciam às vistas dos trabalhadores.

    Essa oposição, por dentro da fup, não funcionou nos últimos 8 . . . 9 anos.

    Só agora, com uma oposição de fato, a FNP, e a decorrente ação sindical verdadeira e focada nas necessidades dos trabalhadores, é que a empresa e a fup se viram obrigadas a começar a se coçar para impedir a mobilização livre dos trabalhadores e o exercício de seus poderes plenamente.

    Acredito que oposição, só nas mesas e reuniões fechadas da fup, oposição por dentro da fup, é abdicação do exercício do poder do trabalhador, é peleguismo, entreguismo, subserviência.

    Oposição sem voz pública, não é oposição: é cabresto na voz e na força do trabalhador.

    A FNP tem sido a alternativa de organização contra o não reconhecimento das necessidades dos trabalhadores.

  2. Vinícius Camargo disse:

    Mais um Sindicato elege chapa contrária à fup – Agora foi na Bahia.
    Olhem a notícia no site do LP:

    Chapa contra a direção da FUP/CUT vence eleição no Sindipetro da Bahia
    http://sindipetrolp.tempsite.ws/site/?p=8674

    Terminou na madrugada de 10 de julho a apuração da turbulenta eleição do Sindicato dos Petroleiros e Petroquímicos da Bahia. Apesar de muitas fraudes, agressões físicas e verbais, ameaças, roubos e intimidações, a CHAPA 1- “INDEPENDÊNCIA E AÇÃO, A HORA DO TRABALHADOR” conseguiu derrotar a Chapa 2- “Unidade da CUT e CTB Pela Volta do meu Sindicato”.

    Do total de 5.552 votos, a Chapa 1 “INDEPENDÊNCIA E AÇÃO, A HORA DO TRABALHADOR”, formada por ativistas independentes e, inclusive, membros da FUP e da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP) e ativistas da CUT e da CSP-CONLUTAS conquistou 3.014 votos – 54% do total dos votos válidos. A Chapa 2- “Unidade da CUT e CTB Pela Volta do meu Sindicato”, obteve 2399 votos (43%).

    • Vinícius Camargo disse:

      Editorial: As razões que levaram à vitória da Chapa 3 no Sindipetro-RS
      http://sindipetrolp.tempsite.ws/site/?p=7606

      Nosso comentário
      Editorial: http://sindipetrolp.tempsite.ws/site/?p=7606&cpage=1#comment-1849

      Agora, com uma votação menos representativa do que a votação da eleição, o Sindipetro RS voltou às fileiras da fup:

      1- http://acordocoletivo.org/2011/07/15/categoria-decide-pelo-sim-a-fup-no-rs-petroleiros-gauchos-dizem-sim-a-fup-cnq-e-cut/
      2- http://acordocoletivo.org/2011/07/15/sindipetro-rs-categoria-decide-pelo-sim-a-fup-cut-cnq/

      É um alerta às oposições quanto à força da máquina de comunicação da fup e a força que os gerentes da fup, imagem do poder do governo, podem exercer sobre a força de trabalho.

      A imagem de amigos do Rei tem feito com que os colegas ainda achem, ou se auto enganem, que a fup, por essa condição, conquistará mais facilmente melhorias à categoria. Mesmo que nos últimos 8 . . . 9 anos, isso não tenha acontecido e, ainda, enquanto a FNP nem estava tão estruturada com oposições atuantes por todo o Brasil.

      Portanto, tivemos um show de ilusionismo: se comemoravam “avanços” localizados enquanto tínhamos derrotas generalizadas. Agora, o trabalhador pode perceber isso no dia-a-dia: o aluguel subiu, a feira ficou mais cara, os preços dos imóveis o impedem de comprar sua casa, a inflação comeu seu salário, e todos aqueles “avanços” não se demonstram verdadeiros na hora de se pagar as contas do mês.
      Será preciso alertar aos trabalhadores que essa estratégia, de se unir aos amigos do Rei, já não funcionou, de fato, nos últimos 9 anos. E quando funcionou, beneficiou só os amigos do Rei, não àqueles que se uniram a eles e abdicaram de exercer o seu próprio poder.

      Não se iludam com a propaganda de vitórias da fup, seja em eleições, seja em conquistas para os trabalhadores.

      Quanto às eleições, a FNP, com seus poucos sindicatos, representa algo como 44% da categoria. E se contarmos cada trabalhador que tem votado em favor da FNP, esse percentual deve ser superior aos 50%. Ainda, as oposições contam com a massa de trabalhadores que, silenciosamente, já tem se manifestado nas pesquisas de ambiência da Companhia. Se tirarmos o peso das respostas dos gerentes, que têm que dizer sim para tudo na pesquisa, será visto que menos do que uns 15% da categoria considera a política de remuneração adequada aos lucros e resultados gerados para a empresa e para o país.

      E quanto às conquistas, o poder só concede alguma coisa para os trabalhadores quando os mesmos já detém a força para tomar o que é seu por direito e esforço. Nada, mas nada, mesmo, que o trabalhador conquistou, foi uma concessão por se aliar aos amigos do Rei ou ao Rei. Os amigos do Rei, nesse ponto, ajudaram a impedir que os trabalhadores conquistassem algo próximo do que sua força, direito e esforço já lhes proporcionaria.

      Portanto, a categoria está Mobilizada Nacionalmente apesar da fup.

  3. Vinícius Camargo disse:

    Caros,

    olhem a foto da reunião (candidatos confup = eleitores) que queriam transformar em assembléia de refiliação à fup:

    http://www.sindipetro.org.br/w3/images/sindipetro/img9/ultimosurgente.pdf

  4. Vinícius Camargo disse:

    Caros,

    lembrei das 10 estratégias de manipulação.
    Penso que esclarece as ações e operações que já vimos e veremos.

    Chomsky e as estratégias de manipulação
    “a propaganda representa para a democracia aquilo que o cassetete significa para o estado totalitário”.

    Vale a penar ler e reler: http://altamiroborges.blogspot.com/2010/01/chomsky-e-as-estrategias-de-manipulacao.html

  5. Vinícius Camargo disse:

    Informe
    Federação Nacional dos Petroleiros e Sindipetro-RJ
    Relatório das Reuniões das Comissões, Informes e Deliberações
    Rio de Janeiro, 16 de junho de 2011

    I – Reunião de S.M.S – 13/06/11

    A FNP esteve reunida com a direção da Petrobrás (Gerências de RH e SMS) para apreciar a pauta enviada pelos sindicatos. Vários pontos foram discutidos referente à Segurança dos trabalhadores. Foi cobrado esclarecimentos sobre os últimos acidentes que vitimaram alguns trabalhadores, como na REVAP e que outro ficou bastante queimado, também o acidente gravíssimo ocorrido em Alagoas, na base de Furado que causou a morte de quatro trabalhadores; também foi discutido os acidentes que vitimaram os companheiros Mack e Damião em Urucu.

    Vários outros acidentes ou incidentes que poderiam ter vitimado fatalmente outros trabalhadores em outras unidades, como os incidentes com várias aeronaves em Urucu.

    Outras situações debatidas foram as das plataformas que estão sucateadas em Sergipe e no Norte Fluminense.

    Outra questão abordada na mesa foi a uso do BENZENO nas unidades operacionais da Petrobrás, principalmente na base da Província do Urucu, onde os índices são alarmantes. A FNP, nesse aspecto, propôs a relativização da Comissão Nacional do Benzeno para debater o tema; outra situação que vem causando incômodo é a continuação de chegadas em São Sebastião/SP com água contaminada, que foi pauta de reunião com a Diretoria do Abastecimento em função da própria população daquela cidade. Foi feito denúncia com atos públicos. Outra cobrança foi a Rio de Janeiro que exige a participação em novos projetos de melhoria na NR 13 (vasos de pressão, caldeiras ou similares, lavagem de uniformes dos empregados próprios e EPIS; também houve cobrança de demandas do TABG (Braço de carregamento em Ilha Redonda, como a questão de franges cegos dos braços de carga. Ainda como demanda do RJ, foi a tentativa de extinção da Brigada de Incêndio de voluntários, substituída por bombeiros terceirizados.

    Sobre a Aposentadoria Especial – onde a empresa provavelmente não vem agindo com correção – como o não recolhimento das GEFIP’s que dá possiblidade de pleitear pela aposentadoria especial e a empresa só paga para 2700 trabalhadores e, em nosso entendimento, têm direito mais de 12 mil trabalhadores. A FNP e o Sindipetro-RJ propõem reunião específica para resolver essa questão. Ainda foram debatidos o aumento de cursos e treinamentos na Petrobrás e subsidiária, como a Transpetro; vacinas de aposentados com menos de 60 anos, salas de aleitamento materno em todo Brasil.

    II – Reunião sobre A.M.S – em 14/06/11

    A FNP e os representantes dos sindicatos cobraram um posicionamento sobre notícias veiculadas na categoria sobre uma possível privatização da AMS – a empresa negou e ficou de buscar informações na Diretoria Executiva. O fato é que estamos atentos e iremos cobrar em todas instâncias da empresa.

    Comunicação – foi cobrada melhoria na comunicação da AMS com os usuários. A empresa concordou em melhorar a comunicação; foi denunciada a falta de conhecimento das gerências regionais, que no nosso entender não estão capacitados de conhecimentos para gerirem o processo. Também cobramos que as pessoas, nas regionais, tenham treinamentos e sejam pessoas do quadro próprio e que tenham alguma autonomia.

    Benefício Farmácia – aumentar o número de medicamentos de uso contínuo, incluir os manipulados e injetáveis; melhorar o atendimento nas farmácias e aumentar o número de credenciadas e fazer com que quem nelas trabalham tenham conhecimento do benefício em dos medicamentos; e incluir o Crestor 40mg. A empresa respondeu que apreciará e responderá;

    Credenciamento – facilitar o credenciamento de mais clínicas médicas, laboratórios e outros. Sobre laboratórios em alguns locais como no RJ; resolver o atendimento nas filiais que tenham o mesmo CNPJ.

    Procedimentos – dar mais rapidez nas liberações de válvula mitral; fazer com que as clínicas atendam o procedimento de pulsoterapia – manotomia – que tenham atendimento em todas as cidades que tenham Petrobrás e exista esse procedimento; credenciar laboratório mamotomia de mama; também credenciar da multiimagem no Litoral Paulista – agilizar o reembolso dos procedimentos em todos os Estados – sair com o novo manual de procedimento ao nível do já existente; foi reivindicada a divulgação do Regulamento da AMS; foi cobrada uma nova reunião em julho para buscar as respostas às cobranças. A empresa avaliará e responderá a FNP.

    Sobre vários pontos apresentados e cobrados a empresa informou que tem acordo e esperamos a execução das melhorias.

    III – Reunião de Acompanhamento do ACT

    A FNP e sindicatos cobraram posicionamento da empresa sobre diversos pontos como: violação do ACT; não pagamento de horas extras; criação de Novos Regimes que violam o ACT: aplicação da tal escala definida e não definida; pagamento de hotel em cursos e treinamentos; implantação do Regime Administrativo da REDUC; pagamento do passivo de 80 companheiros que foram admitidos em 2001 e não receberam nem sequer o seguro; pagamento de Horas Extras no TABG para compensar o que é pago a um grupo do CNCO/TRANSPETRO.

    Foi cobrado Auxilio Deslocamento em Caraguatatuba em Bacabeira/São Luis e em outros locais; onde houver situação similar.

    Sobre os trabalhadores que Aposentaram e continuam trabalhando – sobre a ameaça de perder AMS; não pagamento da complementação da Aposentadoria e o assédio que tem sofrido esses trabalhadores – a empresa afirma que não existe orientação para perseguir os trabalhadores, porém com relação AMS e o pagamento da Complementação, a empresa continua com a mesma posição.

    Reintegração da Companheira Leninha – a empresa informou que a liminar que obrigava a empresa a garantir AMS e tratamento de saúde foi cassada; a empresa afirmou que não tem decisão de reintegração e o processo continua;

    Demandas do PCAC – como reenquadramento dos Inspetores de Seguranças, Técnicos de Contabilidades; Técnicos de Enfermagens; demandas dos topados; desvios de funções; piso salarial; tabela única; avanço do ATS para mais de 35 anos etc, a empresa considera como pleito para a Campanha Salarial;

    Sobre os Concursos de 2005 e esclarecimentos sobre o plano da Empresa para cumprir o que foi definido pelo TCU – a empresa se comprometeu em fazer uma apresentação sobre o tema;

    Sobre a RMNR – foi cobrada uma solução para cumprir as inúmeras decisões nas Ações Judiciais – foi proposto que essa demanda seja resolvida em mesa;

    Reenquadramento dos Marítimos – a empresa ficou de analisar.

    Demandas dos Anistiados e Anistiandos – a empresa informou que na CEI existem 35 requerimentos de empregados na ex-Petromisa e Interbras; sobre a situação da Sra Catarina a empresa ficou de analisar.

    IV – Reunião sobre REGIME DE TRABALHO, 15/06/2011

    A FNP e os sindicatos cobraram o pagamento da Dobradinha dos feriados que estão faltando; sobreaviso na Transpetro Rio igual para todos; Coordenador Técnico onde tiver o mesmo; Pagamento de Horas Extras normais ou cursos e Treinamento para todos os trabalhadores do Sistema Petrobrás nível médio e superior nos mesmos patamares e sem discriminações – implantação do turno de 12 horas na TIC-ADS-CORS-TC no Rio de Janeiro e outras unidades; aumentar o tempo de trajeto de 50 minutos para 1 hora no TABG – Rio – discutir o efetivo mínimo por unidade.

    Várias dessas demandas já estão em discussão com as gerências locais ou corporativas, outras estão na Pauta histórica da FNP para a Campanha Reivindicatória 2011 que será discutida nos congressos Regionais que acontecerão nos meses de junho e julho e o nacional no início de agosto.

    Efetivo Mínimo – a empresa vai analisar e responder.

    V – Reunião sobre Terceirização, em 16/06/2011

    Sobre o Acordão do TCU – a empresa está aguardando orientação da DEST sobre a primeirização nas atividades fins. Denunciamos que a Lei não permite esse tipo de situação de substituir mão de obra própria por terceirizada, assim como em SE/AL essa ilegalidade se dá em São José dos Campos e em todas as áreas da Petrobrás, principalmente em Urucu, onde os trabalhadores terceirizados são tratados como escravos, além da violação dos seus direitos trabalhistas.

    Foi cobrados esclarecimentos sobre a GROW com várias irregularidades e multas contratuais e continua a ganhar contratos, igual a essa empresa. Não é diferente uma tal de Worktime que comete os maiores absurdos com os seus trabalhadores. A empresa prometeu apurar a apresentar a sua posição.

    Sobre a cobrança de melhorias nos transportes em várias unidades, plano de saúde igual para todos; obrigar as terceiras a pagar a PLR segundo a Lei 10.101; Aplicação do Regime de trabalho igual entre os terceirizados e Petroleiros das Petrobrás – fazer um acordo nacional ao molde dos Petroleiros da Petrobrás.

    Denunciamos um tal de Contratão que está em voga na REDUC onde existe uma Cláusula de Responsabilidade que obriga a Petrobrás a pagar a Contratada, mesmo que a mesma não execute nada, a empresa chama-se Estrutural .

    A empresa anotou todas as demandas para buscar resolver. Exigimos respostas as todas reivindicações apresentadas.

    VI – PLR 2010 – FNP e SINDICATOS REJEITAM A 1ª PROPOSTA DA EMPRESA

    A FNP informou a empresa que os Sindicatos PAAMMAAP; SÃO JOSÉ DOS CAMPOS; LITORAL PAULISTA; ALAGOAS/SERGIPE e o RIO DE JANEIRO realizaram as assembleias e a maioria dos trabalhadores aprovaram o indicativo da FNP e rejeitaram a 1ª proposta apresentada pela empresa.

    Foi informado em mesa que o Sindipetro Alagoas/Sergipe encerra suas assembleias amanhã, 17, porém o resultado hoje, por maioria os trabalhadores estão rejeitando a proposta.

    A FNP orienta aos sindicatos que avaliem qual a proposta de mobilização deve ser apresentada após a próxima reunião que será realizada com a Petrobrás, com apresentação de uma 2ª proposta.

    VII – COMUNICAÇÃO DA FNP E CONTRATAÇÃO DE ASSESSORIA DE IMPRENSA

    Foi solicitado ao jornalista do LP, companheiro Leandro Olimpio, uma proposta financeira de assessoria de imprensa para a Federação para as tarefas: criar o site e fazer sua manutenção; restabelecer o blog e mantê-lo atualizado; produzir o Informativo Semanal tamanho A4 para ser impresso e circular eletronicamente; garantir o Informativo Eletrônico; fazer o cadastro de endereço eletrônicos “e-mail”; registrar o domínio e criar os e-mails da FNP e das secretarias; criar o canal “fale conosco”; produzir jornais especiais para resolução do Congresso Nacional; jornal para Pauta Reivindicatória; acompanhar as reuniões da FNP conforme calendário e definição da Direção Colegiada; produzir os Informativos das Oposições apoiadas pela FNP;

    VIII – CONTA BANCÁRIA DA FNP

    Foi sugerida a abertura da Conta Bancária da FNP, no Banco do Brasil, no Rio de Janeiro, conforme Ata de Fundação, com os dados da FNP, conforme Registro na Receita Federal.

    IX – CONVOCAÇÃO DOS CONGRESSOS REGIONAIS – DOS SINDICATOS E DO V CONGRESSO NACIONAL DA FNP

    1. A Diretoria Colegiada da FNP convoca os Congressos Regionais – dos Sindicatos, a sugere que sejam realizados até o dia 24 de julho;

    2. O Sindipetro PAAMMAAP realiza o Congresso neste sábado, 18 de junho. Solicitamos dos sindicatos e das oposições que nos informe as datas dos Congressos Regionais.

    3. Datas sugeridas: 1) 29, 30 e 31 de julho ou 2) 5, 6 e 7 de agosto

    4. Locais sugeridos – 1) Aracaju; 2) São José dos Campos; 3) Rio de Janeiro; 4) Santos.

    5. Pauta de Reivindicação – Foi enviada para os Sindicatos, os ativistas e as oposições a Proposta de Pauta que foi entregue a Petrobrás no ano passado, para receber as contribuições dos sindicatos, resultados das deliberações dos congressos regionais.

    X – ELEIÇÃO DO SINDICATO UNIFICADO SINDIPETRO SÃO PAULO

    Data provável – 11 a 15 de julho; Comissão eleita majoritariamente indicada pela Direção do Sindicato, que é filiado a CUT e a FUP; tem em torno de 3000 (três mil filiados); Tem bases nos Estados de São Paulo, Mato Grosso, Goiás e Brasília; serão 15 (quinze) urnas; os mesários tem que ser da categoria e filiados ao sindicato; principais colégios eleitorais: APOSENTADOS, REPLAN, RECAP; EDISP; TERMINAIS nas quatro unidades da Federação.

    Tem uma Chapa de Oposição à Direção do Sindicato, a FUP e a CUT.

    A FNP indica que os sindicatos discutam o apoio político e financeiro a Chapa de Oposição e o envio de delegação para ajudar nas eleições desde já. Foram agendadas reuniões com as direções dos Sindicatos do LP e São José dos Campos;

    XI – DEMAIS ELEIÇÕES NOS PETROLEIROS

    1. SINDIPETRO de Caxias/RJ, filiado a FUP e a CUT acontecerá no final do ano ou no início do próximo. Aguardamos informes dos Companheiros da Oposição.

    2. SINDIPETRO DO LITORAL PAULISTA – filiado a FNP, ocorrerá no início do próximo ano.

    XI – REUNIÃO DO CDPP E ELEIÇÕES DA PETROS

    O Companheiro Tedesco, Conselheiro da Petros da Coordenação do CDPP, informou que convocará reuniões do CDPP para os dias 21 e 28, próximas semanas, para debater as Resoluções da Decisão do Conselho Deliberativo da Petros sobre as Eleições da Petros para duas Vagas no Conselho Deliberativo e uma vaga para o Conselho Fiscal e as mudanças no Estatuto da Petros que possibilite a Eleição para Diretor da Petros.
    A FNP sugeriu ao CDPP que realize a Reunião no dia 28.

    Rio, 17 de junho de 2011.
    Sindipetro-RJ

COMENTÁRIOS? Os faça no quadro abaixo. Caso queira responder a um comentário já realizado, clique no link "Responder" do respectivo comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s