A Grandiosidade da Petrobras deve também se refletir para o corpo de empregados que assim a constroem.

Greve dos Petroleiros – A Petrobras decidiu ganhar de seus trabalhadores ao invés de ganhar com seus trabalhadores? A Petrobras decidiu pela greve.

União da Categoria – Greve Nacional e Unificada

Petrobras envia proposta econômica para FNP. Cadê o ganho real e o PCAC?
http://sindipetrolp.tempsite.ws/site/?p=10597

Até a FUP considerou que a Petrobras voltou a provocar a categoria com uma proposta que não honra nada do que a mesma vem construindo ao longo desses últimos 10 anos.
http://www.fup.org.br/noticias.php?id=5634

Reposição “real” de até 3,25%, para a ativa, é todo o reconhecimento e respeito que a Petrobras oferece aos trabalhadores que tanto contribuíram, contribuem (https://petroleiro2020.files.wordpress.com/2010/08/criacao-dos-trabalhadores6.ppt) e contribuirão para o País e para a Companhia?

Considerando o aumento médio real, acumulado de 2011, de 5,2%, concedido às outras diversas categorias  (Folha de pagamento sobe 5,2% acima da inflação – http://www.infomoney.com.br/mercados/noticia/2229691) já se percebe quão defasada está a proposta da Petrobras, relativamente ao mérito e contribuição, que a categoria conquista e entrega ao País (+ de 73 Bilhões em 2011). Muito pior, quando a comparamos com os ganhos relativos das indústrias extrativas (62,8%) e de refino de petróleo (42,3%).

Com a reposição de perdas proposta, permanecemos com uma defasagem salarial, por exemplo, de, no mínimo 51,34%, relativamente, ao BNDES (https://petroleiro2020.wordpress.com/2011/06/11/o-bndes-paga-5484-mais-do-que-o-salario-da-petrobras/). E nem se fala, quando comparamos às carreiras de Gestão Governamental . . . , a defasagem é enorme (https://petroleiro2020.files.wordpress.com/2011/11/cargos-gestc3a3o-governo-federal.gif).

Conforme colocamos, não há aumento real em PCAC defasado (https://petroleiro2020.wordpress.com/2011/09/22/aumento-sobre-pcac-defasado-nao-e-real-e-enganacao-ilusionismo-para-tapear-os-trabalhadores/).

E desse modo, com essa proposta, a dinâmica de “conceder” para dividir e massacrar permanece (https://petroleiro2020.wordpress.com/2011/10/18/paradoxo-do-nosso-plano-de-remuneracao/).

Portanto, falta à Companhia avançar, realmente, na mesma proporção que os trabalhadores fizeram seus Resultados e Lucros avançarem (https://petroleiro2020.wordpress.com/materias-sobre-a-petrobras/), sua riqueza se multiplicar (O Pré-Sal e Capitalização), pois, de outra forma, pelo que ela costuma promover como sendo sua prática e imagem (Venha pegar o seu lugar no futuro – melhor lugar para se trabalhar), de fato, não a honrará, nem, ao menos, às expectativas que inflou e com as quais conquistou o engajamento de seus trabalhadores atuais, que vivem a realidade e têm explicitado internamente o seu descontentamento, bem como daqueles universitários e trabalhadores de outras empresas, que acreditam piamente na imagem sustentada pelas grandiosas propagandas (Vem fazer com a gente).

Conquistar novos trabalhadores, por imagens projetadas (Empregador e Empresa dos Sonhos dos Universitários), que não se concretizam em realidade (Sintoma do PCAC Defasado), não é um caminho equilibrado e justo com quem entrega seu esforço e dedicação, confia sua vida, a contribuir com empreendimento estruturante do País: a Petrobras.

A grandiosidade da Petrobras também deve se refletir para todo seu corpo de empregados.

Abraço a todos !!!

Anúncios
Galeria | Esse post foi publicado em Instrumentos e argumentos para o fortalecimento do trabalhador e marcado , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

17 respostas para A Grandiosidade da Petrobras deve também se refletir para o corpo de empregados que assim a constroem.

  1. Pingback: Demonstre, no voto, pela ação e não pela omissão, a sua posição – Eleição 2012 – CA Petrobras | Blog do Petroleiro 2020

  2. Pingback: A fup está com medo do voto direto dos trabalhadores?! (Eleição CA – 2012) | Blog do Petroleiro 2020

  3. Pingback: ELEIÇÃO DO REPRESENTANTE DOS EMPREGADOS DA PETROBRAS PARA O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO (2012) | Blog do Petroleiro 2020

  4. Pingback: “PrimeiraMão” vira “RH Informa” 4 – Principais Retrocessos da 3ª Proposta – ACT_2011/2012 | Blog do Petroleiro 2020

  5. FNP recomenda rejeição da proposta
    Acompanhe em http://www.fnpetroleiros.org.br/

  6. Voto de Desconfiança à FUP e designação da FNP como a real negociadora da categoria junto à PETROBRAS – Isso é o que as oposições e colegas trabalhadores nas bases da FUP devem fazer.

    A FUP ordena a aceitação de proposta rebaixada.
    http://www.fup.org.br/noticias.php?id=5747

    Trabalhador não é Burro !!!

    Caros,

    a situação que os colegas da FUP se colocaram é a seguinte: Se ficar, os trabalhadores pegam; e se correr, a FNP come !!!

    Não tem jeito. A FUP perdeu o respeito pela Categoria e de toda a Categoria. Agora, deveria ter avaliado como perderia menos. Isto é, como manteria um mínimo de aparência de autoridade e respeito pela, e da, Categoria.

    Do jeito que está, como não deu seu braço a torcer, não atendeu aos chamados da FNP, para a construção de uma Greve Nacional e Unificada, com uma Coordenação FUP e FNP, perderá todas as suas bases sindicais antes mesmo das eleições regulares.

    Os trabalhadores rejeitaram, massivamente, as propostas rebaixadas da Companhia.

    Trabalhador não é burro !!! Percorrer carreira, totalmente defasada, de forma menos devagar, mantém a injustiça e mantém a discriminação e rebaixamento da Categoria Petroleira. Não honram a categoria que tanto cria em favor da Companhia e do País (https://petroleiro2020.files.wordpress.com/2010/08/criacao-dos-trabalhadores6.ppt).

    A atuação, por parte da FUP, até aqui, nessa negociação de Acordo Coletivo de Trabalho/2011, não respeitou nem a questão fundamental de solidariedade entre os trabalhadores e subestimou a inteligência (https://petroleiro2020.wordpress.com/2011/08/16/a-contradicao-da-fup-e-sua-gestao-de-rh-resultado-da-petrobras-no-1%c2%ba-semestre-de-2011/) e capacidade de organização da classe trabalhadora:

    • a mesma atrasou a negociação para impedir a unificação de nosso movimento com os Bancários e pessoal dos Correios – mesmo assim, apoiamos as lutas das demais categorias;
    • veio atrasando a entrada na greve de modo a isolar os Trabalhadores, Unidades e Sindicatos mais combativos da categoria – Bases que não faziam greve e até à revelia da FUP, entraram em greve;
    • negou o convite da FNP para formar uma Coordenação Nacional (FUP e FNP) e fortalecer os trabalhadores na negociação com a Petrobras e o Governo, em mesa única – As oposições sindicais por todo o país cresceram e tomaram espaço dos dirigentes da FUP. A União Nacional tem sido realizada pela Base à revelia dos dirigentes da FUP; e
    • agora, recomenda a aceitação de uma proposta rebaixada, depois de tanto os trabalhadores se engajarem e demonstrarem, definitivamente, a disposição e FORÇA PARA CONQUISTAR O DEVIDO RESPEITO QUE JÁ FAZEM POR MERECER? Isto é, na hora que a força está a favor do trabalhador (é nossa), recomenda que não a usemos para conquistar o que fizemos por merecer, por muito esforço, trabalho e competência?

    Trabalhador não é burro !!! Os trabalhadores saberão dar uma nova resposta, em alto e bom som, para rejeitar mais essa provocação e, de uma só vez, rejeitar a proposta e rejeitar a FUP como sua representante legal e política na negociação com a Petrobrás.

    Para isso, nas assembléias que teremos pela frente, devemos defender que:

    • votem a proposta e a rejeitem;
    votem uma Moção de Desconfiança e Impedimento à FUP e seu Conselho Deliberativo, bem como aos seus Diretores, Coordenadores e Presidentes, como instância representativa da categoria perante à Petrobrás, designando a Federação Nacional dos Petroleiros-FNP e dois companheiros escolhidos pela mesma, de cada uma das bases Sindicais de Petroleiros (que não estão integradas à FNP), como os representantes legais e políticos para a negociação, em mesa única, do Acordo Coletivo de Trabalho 2011/2012 perante a Petrobras.

    Temos que lutar pela nossa independência para podermos exercer nossa força e conquistar a parte do bolo que tanto fizemos e faremos crescer, mas que outros estão a se deliciar.

    https://petroleiro2020.wordpress.com/2011/11/08/a-grandiosidade-da-petrobras-deve-tambem-se-refletir-para-o-corpo-de-empregados-que-assim-a-constroem/

  7. Presidente da Petrobrás responde reivindicações da FUP. Conselho Deliberativo se posicionará
    http://www.fup.org.br/noticias.php?id=5744

    Caros, reduzir a questão do PCAC à progressão é miopia.

    Este PCAC nasceu morto e, agora, com a reposição de perdas proposta, permanecemos com uma defasagem salarial, por exemplo, de, no mínimo 51,34%, relativamente, ao BNDES (https://petroleiro2020.wordpress.com/2011/06/11/o-bndes-paga-5484-mais-do-que-o-salario-da-petrobras/). E nem se fala, quando comparamos às carreiras de Gestão Governamental . . . , a defasagem é enorme (https://petroleiro2020.files.wordpress.com/2011/11/cargos-gestc3a3o-governo-federal.gif).

    https://petroleiro2020.wordpress.com/2011/06/11/primeiramao-vira-rh-informa-2-pcac/#comment-190

  8. GREVE NACIONAL E UNIFICADA SE INICIA
    Petroleiros em Greve !

    Greve - RPBC

    http://vimeo.com/32243161

    No 2º dia, cresce greve nacional dos petroleiros
    Veja fotos da greve (da base do RJ) em http://www.apn.org.br/apn/content/view/3524/1/

    Pelo segundo dia, trabalhadores paralisam atividades da Petrobrás, terceira maior empresa de energia do mundo, segundo a PFC Energy. A greve dos petroleiros iniciada ontem ganhou força nessa quinta (17). Destaque para a adesão ao movimento das importantes refinarias da Bahia, em Mataripe, e de São Paulo, em Cubatão. No Rio de Janeiro, os terminais da Baía de Ilha Grande (TEBIG) e o Aquaviário da Baia de Guanabara (TABG) também se somaram. O Sindicato dos Petroleiros do Rio de Janeiro ainda organizou nessa manhã um ato em frente a um dos prédios administrativos da Petrobrás no centro do Rio. O trancaço no Edifício Torre Almirante atrasou por mais de uma hora a entrada dos trabalhadores, esquentou a greve no Rio com uma multidão se aglomerando em frente ao prédio e se solidarizando à luta. Até Polícia Militar interviu para acelerar o encerramento do ato.

    A revolta dos petroleiros em greve se explica pelo fato de que os grandes lucros da empresa e a descoberta do pré-sal não chegam até os trabalhadores. Por isso, exigem aumento do salário e melhoria das condições de trabalho daqueles que dedicaram e ainda dedicam sua vida à construção da Petrobrás. A Frente Nacional dos Petroleiros (FNP) e o Sindicato dos Petroleiros do Rio de Janeiro prometem greve por tempo indeterminado até que a gerência de Recursos Humanos dialogue efetivamente com a pauta de negociação da categoria.

    A direção do Sindipetro-RJ avalia que a greve está numa crescente. O diretor Emanuel Cancella mostra-se indignado com a truculência da Petrobrás e com a intransigência da empresa em repassar ganhos reais aos trabalhadores:

    – Vamos fortalecer a mobilização de luta dos petroleiros em todo o Brasil. Essa mobilização no Rio de Janeiro vai continuar todos os dias até que a empresa avance nas negociações – afirma o coordenador da Secretaria Geral do sindicato.

    Os petroleiros, entre outros pontos, reivindicam aumento real (percentual incidindo sobre o salário básico), melhorias na AMS (assistência médica) e mais segurança no trabalho. Em 2011, a companhia já computa 16 mortos em acidentes de trabalho. A luta pelo monopólio estatal do petróleo e pela Petrobrás 100% pública e estatal também fazem parte das bandeiras do movimento.

    Veja abaixo o quadro atualizado do 2º dia da greve nacional dos petroleiros:

    SINDIPETRO RJ
    No estado do Rio de Janeiro, os petroleiros do TEBIG, em Angra dos Reis, encontram-se com adesão de cerca de 80% à greve entre turno e administrativo. Desde ontem realiza-se assembleias a cada troca de turno para avaliar o movimento. Com truculência, a empresa determinou que a vigilância comunicasse aos grevistas a proibição da entrada para almoçar no refeitório da companhia.

    No TABG estão sendo realizadas paralisações de duas horas em cada turno. A maioria do administrativo e do turno aderiu. Também estão realizando o corte da emissão de PT (permissão de trabalho), assim nem os terceirizados estão conseguindo trabalhar.

    Nos prédios administrativos, no centro do Rio, foram realizados trancaços de uma hora e meia (entre as 7h e 8h30). O Sindipetro-RJ realizou um grande ato no Edita, edifício da Petrobrás no Centro do Rio, retardando em mais de uma hora a entrado dos trabalhadores. Juntou-se um grande contingente de petroleiros na porta do prédio. No final da atividade, aplaudiram o movimento de luta e o Sindicato. A Polícia Militar chegou com armamento pesado ao final do ato forçando seu encerramento.

    SINDIPETRO DO LITORAL PAULISTA
    Os petroleiros do Litoral Paulista entraram no segundo dia de greve por tempo indeterminado.
    Nesta quinta-feira (17/11), os trabalhadores fizeram novas concentrações na porta das unidades e, logo em seguida, voltaram para as suas casas. Todas as unidade de terra na região foram afetadas pelo movimento.

    Na RPBC, em Cubatão, a adesão foi de 100% do turno e de 80% do administrativo. Em represália ao movimento, a gerência da refinaria cortou o transporte dos grevistas. A justificativa apresentada foi de que a companhia não poderia liberar os ônibus para os trabalhadores, pois a empresa estaria colaborando com o movimento. No entanto, esta é a primeira vez que a RPBC adota esta medida.

    No Terminal Alemoa, repetindo o quadro do primeiro dia de greve, a adesão foi de 100%, atingindo os trabalhadores do turno, ADM e terceirizados. Desde ontem (16/11), por volta das 16 horas, houve corte de rendição na troca de turno. Agora, está nas instalações da unidade apenas o grupo de contingência da empresa. O Terminal Alemoa também enfrenta uma greve de petroleiros terceirizados. Desde sexta-feira (11/11), os trabalhadores da empresa TQM reivindicam melhores salários. Em Pilões, a greve ganhou corpo e teve a participação do Turno, ADM e petroleiros terceirizados. A adesão foi de praticamente 100%.

    Nas duas unidades da Petrobrás no Litoral Norte – Tebar (São Sebastião) e UTGCA (Caraguatatuba) – todos os trabalhadores do Turno participaram da greve. No ADM, cerca de 90% dos empregados aderiram ao movimento. Já em Itanhaém, mais uma vez os diretores do Sindicato estiveram presentes no aeroporto para debater com os petroleiros embarcados os próximos passos da campanha nas plataformas de Merluza e Mexilhão.

    SINDIPETRO BAHIA: continua a GREVE POR TEMPO INDETERMINADO, com paralisação em todas as áreas operacionais, RLAM, FAFEN e outras áreas, (instalações de piquetes na capital e interior); Todas as unidades estão sendo afetadas pelo movimento, que já ganha peso nacional e repercussão positiva em outras bases. Prova disso é a antecipação da reunião do Conselho Deliberativo da Federação Única dos Petroleiros para amanhã (18/11), que está sendo solicitada pelo Sindipetro Bahia com o apoio do Sindipetro-RN.

    SINDIPETRO AL/SE: SERGIPE: Atalaia, Sede da Rua Acre, FAFEN, Carmópolis (Jordão, Siriri, Riachuelo e base de CP) a greve continua forte, com paralisação das obras na FAFEN. ALAGOAS: Porto (Transpetro AL) houve uma trancaço, está em greve com 70% de adesão, corte de rendição de 90% dos trunos, Estação do Pilar realizaram atraso de tres horas,

    SINDIPETRO SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
    Em São José dos Campos, a greve continua, desde às 15 horas de ontem (16/11) houve corte de rendição nos grupos de turno. A proposta da empresa esta sendo rejeitada.

    SINDIPETRO PA/AM/MA/AP
    No Sindipetro-PA/AM/MA/AP, os trabalhadores estão intensificando os atrasos nas unidades. Nesta quinta-feira (17/11), a entrada dos trabalhadores do prédio administrativo de Manaus foi atrasada em duas horas e meia.

    Fonte: Agência Petroleira de Notícias, com informações do Sindipetro-LP e da FNP.

    Nas demais bases
    A nova contraproposta apresentada pela Petrobrás no último dia 14 está sendo amplamente rejeitada de norte a sul do país, nas assembléias que tiveram início no dia 15. A maioria das bases deverá concluir nesta sexta a consulta aos trabalhadores. Quadro de votações (http://www.fup.org.br/noticias.php?id=5720)
    http://www.fup.org.br/noticias.php?id=5721

    Ao que parece, em respeito à vontade de seus trabalhadores e solidariedade dos mesmos aos colegas que iniciaram a mobilização pelo resto do país em benefício de todos, algumas bases “da FUP”, entrarão em greve, antes mesmo da reunião de seu Conselho Deliberativo.

  9. GREVE NACIONAL E UNIFICADA SE INICIA
    Petroleiros em Greve !

    Sindicatos do Litoral Paulista (do Pré-Sal), Alagoas/Sergipe (nova província de óleo leve) e Bahia (maior refinaria do nordeste e centro gestor das finanças da Petrobras) entraram em greve por melhores condições de trabalho e salários compatíveis com os resultados e lucros que têm entregado para a Petrobrás e ao País.
    http://sindipetrolp.tempsite.ws/site/?p=10923

    Em outras bases o movimento de atrasos e paralizações surpresas já vinham ocorrendo:

    Os sindicatos realizavam as paralisações surpresa e “Operação Gabrielli”:
    -Quinta-feira, 11, os trabalhadores da Replan cortaram as emissões de PTs, numa mobilização batizada “Sem permissão de morte”, que contou com adesão de 90% do turno e do administrativo. As obras e todos os serviços de manutenção foram paralisados.

    -Em Macaé, os trabalhadores da sede administrativa da Petrobrás em Imbetiba pararam suas atividades por três horas, em mais uma mobilização realizada pelo Sindipetro-NF. Todos os trabalhadores, próprios e terceirizados, atrasaram suas atividades. A mobilização teve como mote a defesa da vida.

    -No Paraná, também houve paralisações surpresa na segunda (07), com os trabalhadores da SIX, e na terça-feira (08), na Repar, onde foram intensificadas a “Operação Gabrielli”. Na Regap, os trabalhadores também cortaram a rendição do turno, na manhã do dia 08.
    http://www.fup.org.br/noticias.php?id=5701

    E, agora, correm com as assembléias para rejeitarem a contraproposta e iniciarem a greve:

    Norte Fluminense – a greve vai acontecer e a Companhia mobilizou gerentes e fura greves para tentar atrapalhar a luta legítima dos trabalhadores. Estes estão avaliando como atuar para retirar estes estranhos das plataformas, pois colocarão em risco a vida de todos no momento da greve.

    Bahia – como viram, as assembléias foram todas realizadas nesta quarta-feira, 16, e os trabalhadores rejeitaram a contraproposta, até antes do indicativo da FUP, e entraram em greve por tempo indeterminado.

    Minas Gerais – as assembléias já foram realizadas com os grupos 1, 5, 3 e 2 da Regap, que também rejeitaram a contraproposta. Até o momento, a rejeição vence com larga vantagem. As assembléias se concluem até sexta-feira, 18.

    Rio Grande do Sul – os trabalhadores da Refap e dos terminais também estão rejeitando a contraproposta. Na refinaria, já foram consultados três grupos de turno e todos os grupos dos terminais de Osório (Tedut) e Canoas (Tenit), rejeitaram a contraproposta. As assembléias terminam até sexta-feira, mas o resultado de rejeição deve se dar antes.

    Espírito Santo – as assembléias começaram nesta quarta-feira, 16, e acabam até o dia 21. A contraproposta da empresa está sendo rejeitada por grande diferença de votos.

    Rio de Janeiro – Reduc – Duque de Caxias – Contraproposta rejeitada na primeira assembléia por enorme margem de votos. O quadro de assembléias se conclui no dia 21, mas antes, a proposta já estará rejeitada e a Greve deve se fazer presente e fortíssima como se deu na questão da PLR com todo mundo parando: 100% do ADM e de toda a operação.

    Amazonas – Reman – Foram consultados até agora três grupos de turno e o resultado foi amplamente favorável a rejeição da contraproposta. Amanhã, as assembléias serão concluídas e a contrapoposta rejeitada. A Greve deve se fazer presente.

    Rio Grande do Norte – Já foram ouvidos trabalhadores nas plataformas, no Pólo de Guamaré, nos campos de Estreito e Alto do Rodrigues e os petroleiros também estão rejeitando a contraproposta da Petrobrás. As assembléias encerram sexta-feira, 18.

    Ceará, Pernambuco e Paraíba – as assembléias se encerram até sexta-feira, 18. O sentimento é de rejeição.

    São Paulo – Replan – as assembléias iniciam hoje à noite e se concluem até segunda-feira, 21. A revolta é grande. Devem rejeitar a proposta massivamente.
    http://www.fup.org.br/noticias.php?id=5717

  10. Essa é a Grandiosidade da Petrobras para com seus trabalhadores.

    RH Informou e a Categoria Interpretou:

    Hoje, sexta-feira, 11/11/11, a Petrobras apresentou uma “nova proposta” (http://www.fup.org.br/noticias.php?id=5699) que assegura aos Petroleiros uma enorme defasagem salarial, por exemplo, relativamente ao BNDES, de, no mínimo, 51,34% !!!!

    É isso mesmo, com tanta luta, trabalho, lucros e resultados, os Petroleiros passarão a ganhar (pois ganham menos) um salário 51,34% inferior ao que é pago aos colegas do BNDES (sem resultados que chegam a 120 Bilhões, Lucros na casa dos 33 Bilhões e sem ter descoberto o Pré-Sal, nem ter a chance de desenvolvê-lo), por exemplo !!!!

    Portanto, com essa proposta, a PETROBRAS contribui fortemente, quase determina aos trabalhadores, a GREVE NACIONAL E UNIFICADA como o caminho mais adequado, correto, justo e previsto em lei, para se fazerem ouvir com o objetivo de conquistarem o respeito que já fazem por merecer por tudo que já fizeram e entregaram à Companhia, aos Governos e ao País.

    GREVE NACIONAL E UNIFICADA !!!!

COMENTÁRIOS? Os faça no quadro abaixo. Caso queira responder a um comentário já realizado, clique no link "Responder" do respectivo comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s